A VERDADE É O QUE NÃO VEMOS, O QUE VEMOS NÃO É VERDADE…

Gil

Gil
Gil

Ainda tenho – mas não muita – paciência para conversar com esquerdistas.

Ontem, comentei com um um professor de história sobre coisas que presenciei na Universidade onde lecionei desde 1974.  E ele quase insinuou que eu estava mentindo. Quando ameacei provar o que dizia (nem interessa qual o assunto) com copias de documentos e xerox de jornais, ele declarou que o conceito que ele tem sobre o período é mais confiável, por ser um historiador. 

O que presenciei não vale como prova. A verdade dele é maior, porque já foi “problematizada” (seja lá o que for isso*) em debates – claro que com outros esquerdopatas.  

Todas as profissões tem seus defeitos, o que não quer dizer que todos os de uma profissão sejam obrigados a ter esses defeitos. Há historiadores que olham mais de um lado, como também existem advogados honestos e políticos que não roubam. O que ocorre atualmente no Brasil, está sendo visto pelos atuais historiadores e professores de história, mas eles não enxergam com olhos normais, eles se julgam mais doutos. Os ladrões não são ladrões, são santos incompreendidos, os assaltantes de rua são meros personagens socialmente prejudicados.

Os criminosos somos nós, eu e você – que trabalhamos e sustentamos essas quadrilhas de políticos ladrões (de todas as tendências). Até certo ponto, concordo com nossa culpa. Fomos nós todos que os elegemos (ou deixamos ocorrer eleições forjadas pelas maquininhas eletrônicas). E não protestamos por serem TANTOS!

Acredito que a maioria das pessoas é boa, ao menos na média estatística.  O problema é que os ruins, os idiotas e os incompetentes aparecem muito. 

Será que estou sendo muito intolerante? Do meu ponto de vista, quando um grupo fala alto, grita e ocupa mesas de Senado para impedir votações, esse grupo está defendendo algo que é ou se aproxima muito de uma DITADURA.  Afinal, o intolerante é quem cala ou quem agride?

Não estou fugindo do assunto: essas mesmas pessoas que me tratam como idiota são as que irão “problematizar” a estupidez e a grosseria das (e dos) senadoras(es) no correr da semana que passou.

E agora calo, para perder menos amigos…


xadrez pombo*Suponho que o palavrão citado seja algo parecido com discutir, trocar opiniões, argumentar e analisar argumentos.

Parecido mas diferente, porque nunca vi um esquerdopata aceitar argumentação de quem não é também esquerdopata. 

Anúncios

6 Responses to A VERDADE É O QUE NÃO VEMOS, O QUE VEMOS NÃO É VERDADE…

  1. Galdino says:

    A cabeça de ptsta é diferente da dos demais. Por mais argumentos e provas que sejam aparesentados nada valem para eles. O melhor é não discutir. É o que faço.

  2. magu™ says:

    Não é uma crítica ao Gil, nem poderia ser. É apenas uma constatação para o final do texto:
    Para quem tem amigos como esses, não é necessário ter inimigos…

  3. dougsal30 says:

    Perfeito, vou compartilhar.

  4. Ronaldo says:

    Amigos:
    Já disse isso aqui, neste nosso espaço democrático: nem tente discutir com um corintiano, um evangélico e muito menos ainda com um petralha.
    Agora, penso, será que seria viável discutir política com um evangélico, futebol com um petralha e religião com um corintiano?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: