OS PICARETAS

magu

mario vitor rodrigues

Já introduzi neste blog o colunista Mario Vitor Rodrigues, de Isto É. Sem mais delongas, vamos ao artigo dele:

O medo de Luiz Inácio, um candidato de mentira.
Matérias sobre encontros inapropriados entre Jared Kushner e agentes do governo russo não passam de fake news; México e Colômbia conspiram com a CIA para intervir na Venezuela; o termo “propina” foi criado por empresários e o Ministério Público com o único intuito de prejudicar a classe política. Donald Trump, Nicolás Maduro e Lula certamente não combinaram o tom de suas declarações ao longo da última semana, mas nem precisariam. Populistas são todos iguais; mentir e manipular os fatos está na gênese das suas estratégias, tanto de ataque quanto de defesa.
Ainda assim, resguardada essa premissa, há uma importante diferença entre o mandatário ianque, o ditador venezuelano e o caudilho tupiniquim: apenas um deles é condenado e corre o risco de ir parar na cadeia.
Medo e instinto de sobrevivência. São essas as razões da retórica surrealista adotada por Luiz Inácio em seus recentes pronunciamentos. Não que se fazer de vítima para ludibriar a massa seja um hábito novo, entretanto o abuso das inverossimilhanças, sugestões capazes de ofender a inteligência do brasileiro mais crédulo, apenas escancaram o desespero de quem nunca se imaginou tão vulnerável.
Hoje, dentre outros ladeado pelos senadores Gleisi Hoffmann e Lindbergh Farias, enquanto é defendido por figuras emblemáticas como Renan Calheiros e Paulo Maluf, Lula se vê como o marujo que dá os últimos passos na prancha do pirata. E só vislumbra uma salvação: a fantasia de candidato.
Os tempos mudaram. E ele sabe.
Já não existe um antagonista boa praça como Fernando Henrique para ser demonizado. Também bateu asas o discurso que vendia uma esquerda moralmente imaculada. A narrativa da herança maldita está viva, mas dessa vez é verdadeira e será utilizada por seus adversários contra a sua imagem e a do PT.
Acima de tudo, porém, tornou-se impossível ressuscitar o personagem do metalúrgico que arrebatava multidões, de imagem maltrapilha e grande capacidade para se comunicar com o povo. Restou, somente, um senhor de cabeça branca, tão corrupto quanto milionário, apavorado com a ideia de passar bons anos na cadeia pelo assalto financeiro e moral que infligiu a um País inteiro.
Luiz Inácio não é candidato a nada. A não ser que fugir da prisão conte como projeto eleitoral.


O pitaco do Magu

Ele é cãodidato sim. A ocupar uma cela durante muitos anos. Não vai ser propriotário do imóvel, mas lhe vai ser cedido para uso, infelizmente, graciosamente… E ainda terá o custo da manutenção, para nós! Não é o suprassumo da merda?

Por que não se cobra a estadia dos presos, como acontece nos EUA? http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/11/a-polemica-experiencia-das-prisoes-nos-eua-que-cobram-pela-estada-dos-prisioneiros.html

 

Anúncios

2 Responses to OS PICARETAS

  1. Cláudio Roberto de Oliveira says:

    Lula é um candidato sem crédito, e avalizado por picaretas notórios, de quem nunca se compraria um carro usado. Nessas circunstâncias, entendo que mesmo que possa, não será candidato em 2018, porque analfabetismo não é necessariamente sinônimo de burrice, e burro lula já provou que não é. Não sendo candidato, manterá o discurso de vítima, a imagem de político imbatível, e poderá salvar alguma coisa de sua organização criminosa, mesmo diante da derrota que sabe que sofrerá em 2018. Um outro concorrerá em seu lugar, como boi de piranha, salvando parte do rebanho e o status de fazendeiro de seu dono. Lula sabe que está acabado e sem tempo de recuperação. Apenas irá procurar sentar-se comodamente, para poder apreciar a banda passar.

  2. Gil says:

    Discordo, CRO, por dois motivos. O primeiro é que o poder vicia. E os privilégios do poder também. Quanto mais fdp um sujeito é, mais se acostuma a não abrir portas quando tem quem as abra para ele.

    O outro motivo é que é a única esperança do canalha de obter foro privilegiado. Espertinhos adoram “foros” para aparecer, adoram um microfone porque onde existe alto-falante existem antas esperando serem convencidas a se tornarem escravas. A folha corrida do nove dedos com as viúvas e filhas de sindicalistas que pediam socorro ao sindicato onde o gigolô fingia trabalhar atesta isso. Relataram alguns ex-cumpanheros da época inicial, ele comia todas para facilitar qualquer favor ligado ao sindicato. Alem de tudo o que já foi provado, um chantagista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: