VAMOS NOS DESARMAR

Coluna do Coronel (Tito)


Ronald Tito Vieira do Canto

 

Mais uma vez, vou ter que contornar a minha preguiça para falar de um assunto muito batido, mas que insiste em não sair da pauta. Dessa vez, vou tentar desenhar, pois já falei sobre isso e creio que não fui entendido.

Vamos lá. Que saco!

Mais um massacre nos EUA, morreram 59, que absurdo!, também acho. No Brasil, naquele mesmo dia morreram 181. Alguém leu sobre isso na mídia? Claro que não.

Aí, sem que ao menos os corpos esfriassem, começou a lenga lenga da esquerda capitaneada pela “liberal” Hillary Clinton. Vamos controlar as armas de fogo!

Uma palavra de pêsames às famílias que tiveram seu entes queridos mortos ou feridos?, nem pensar. Existe um projeto mais importante do que meros sentimentalismos.

Aí, na esteira dos absurdos, vem uma reportagem sobre como a Austrália acabou com os massacres controlando o acesso às armas. Que bonito!, mas quanto sofisma!

Realmente houve um louco australiano que matou, se não me engano, 28 pessoas num ataque de fúria ou, como prefiro, de demência. Lá, o esquerdismo disfarçado de salvador da pátria, aproveitando a comoção social e à ignorância temporária de uma população, fez uma lei de restrição ao acesso às armas de fogo e, como nunca mais houve outro, atribuiu  isso a tal lei gramscista. Mas, na Austrália nunca tinha havido, até aquela data, qualquer outro fato semelhante, e, por raciocínio lógico, não houve outro. Pelo controle das armas ou pelo fato de lá isso não ser comum?

Na Europa, hoje totalmente tomada pelo pensamento esquerdista, há um rígido controle de armas e não há porte para pessoas comuns. E daí? Matam com caminhões, carros e facas. Vamos restringir o porte dos mesmos?

Ah, mas os EUA, têm mais armas do que gente. E daí? Lá, o índice de mortes por armas de fogo, apesar da população maior, é infinitamente menor do que o nosso, e um terço dessas mortes são por suicídio e outro terço por briga de gangues latinas…preconceito. Não sabiam?

Armas não matam, caminhões não matam, carros não matam, facas não matam. Pessoas matam.

Mas e as estatísticas? Elas são lindas… e manipuláveis. Uma vez, um imbecil da prefeitura da minha cidade, pra tentar justificar a instalação de pardais na nossa principal avenida, disse num jornal que os acidentes diminuíram 50%. A realidade: passaram de dois pra um, com o detalhe de que em nenhum dos dois houve vítimas. Estatística.

Faça-se o controle que quiser, mas não venham dizer que são as armas legalizadas  que são usadas nos crimes, como afirmam certas ONGs, a soldo dos Soros e das Fundações Ford. Não se pode comprar, no Brasil, fuzis, metralhadoras de mão e pistolas de calibre restrito. São os .38 e .380 da vida que são usados no crime?…pergunta retórica.

Marginal não compra arma na loja, não dá o CPF e não quer um simples .38.

Uma boa desculpa para o controle seria uma polícia atuante. Chamou, chegou. Isso é a nossa realidade?

Mais uma pergunta retórica. O marginal vai entrar numa casa onde ele sabe que o proprietário possui armas, ou em uma outra em que ele sabe que não tem?

Desarmar a população foi muito bom para a Venezuela, foi muito bom para Cuba. População desarmada engole tudo por medo, pois não tem como reagir. Só é bom para governos totalitários.

Nosso povo brasileiro não aceita isso e não aceitou por plebiscito, mas adiantou? O PT fingiu que não entendeu e fez o tal Estatuto do Desarmamento de encontro ao desejo da população.

Vamos acabar com o lobby desarmamentista,   que a nossa imprensa teima em chamar de armamentista.

Vamos nos desarmar e cantar Imagine quando estivermos a mercê de criminosos. Certamente, eles vão entender e chorar junto com as vítimas.


 Já havíamos publicado antes artigos deste autor, A partir de hoje estará conosco regularmente.  Seja bem vindo, Tito.  Considere-se sócio.

Anúncios

2 Responses to VAMOS NOS DESARMAR

  1. Cláudio Roberto de Oliveira says:

    O texto não fala de uma arma mais recente, líquida, a gasolina. Outro dia um repórter da TV Record a chamava de combustível “da serra elétrica”, quando informava de um marido enlouquecido que a jogara sobre a esposa, ateando-lhe fogo. Essa é mais uma arma a ser proibida, porque é também muito letal. E não posso deixar de lembrar do homem que matou a mulher com as mãos, por esganadura. Essa é também uma arma que temos que ver meios de eliminá-la do meio social.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: