PATRIMÔNIO OCULTO

magu

Os prezados leitores podem ler a matéria no link abaixo, do jornal O Globo. Antes, tenho apenas um tópico a levantar. Li em algum lugar que os senadores devem ter idoneidade moral e reputação ilibada. Ah, lembrei onde, são dois projetos de lei (PLS 687 e 688) que o senador Pedro Simon iniciou em 2007, para alterar as regras eleitorais, justificando que esses requisitos são exigidos pela CF para advogado-geral da União e para ministros do TCU, STJ e STF.
Uia, apenas 11 anos atrás. Perguntar não ofende: Essa joça ainda está andando ou está na gaveta do presidente do senado?
Para vocês verem que tipo de CF o país tem. Já não deveria constar do texto constitucional essas exigências? Mas como a CF foi feita por paralamentares, acham que eles iriam incluir esse mamute jurídico para dificultar a vida deles? Nem a pau, não é mesmo?

Mas estou desviando do assunto. Dou o início da reportagem do jornalão e depois indico o link. O pior dessa história é o sujeito ser pré-candidato bem cotado para o governo do Rio. Isso justifica em parte o que eu disse em post anterior, que não quero nem estar num avião que precise passar por cima do Rio.


Porsche, iate, mansão…o patrimônio oculto de Romário
Saiba como O GLOBO descobriu bens de luxo ocultados pelo senador e pré-candidato ao governo do Rio

RIO – Desde a aposentadoria do hoje senador Romário (Podemos-RJ) dos gramados, em 2008, um aspecto surpreendente de sua trajetória começou a ser noticiado: dívidas contraídas ao longo de sua bem-sucedida carreira. No ano seguinte à sua despedida do futebol, por exemplo, uma cobertura no edifício Golden Green, na orla da Barra da Tijuca, foi leiloada por R$ 8 milhões para que o valor fosse revertido a um vizinho, prejudicado pelo vazamento de uma obra feita no apartamento de Romário. Aquele débito era apenas a ponta de um iceberg.

Um levantamento feito este ano na Procuradoria da Fazenda Nacional apontou dívidas de R$ 36,7 milhões do ex-jogador com a União, pessoas físicas e jurídicas. Três perguntas surgiram naturalmente a partir desta constatação: qual a origem deste passivo? Por que um ex-atleta de sucesso e salários altíssimos não quitava estes pagamentos? Como ele driblou as autoridades durante tanto tempo? A história que vamos contar a seguir nasce desses questionamentos.

Desde fevereiro, O GLOBO vem fazendo uma série de reportagens sobre o patrimônio do senador Romário. A apuração envolveu os diversos elementos possíveis: conversa com fontes, coleta e análise de documentos, pesquisa, entrevistas e também uma dose de sorte. Em dezembro do ano passado, uma nota publicada pelo colunista do GLOBO Ancelmo Gois revelava que dois apartamentos de Romário tinham ido a leilão por determinação judicial. Uma consulta ao processo elucidou o motivo: dívidas relacionadas ao extinto Café do Gol, mistura de bar, restaurante e bingo que Romário manteve na Barra entre o fim dos anos 1990 e o início dos anos 2000. Aprofundando a pesquisa, descobrimos que os imóveis, apesar de pertencerem ao senador, ficaram durante anos registrados em nome da construtora que os havia vendido. Por que Romário não havia formalizado a transferência? Surgiam ali os primeiros indícios de ocultação de patrimônio para evitar o pagamento a credores.

Leia mais: https://oglobo.globo.com/brasil/porsche-iate-mansaoo-patrimonio-oculto-de-romario-22847335

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: