A GRAVIDADE DO QUE ACONTECEU

Desembargadora Marília Castro NevesMarilia Castro Neves


Eu estou muito preocupada. Não acredito que o desembargador de plantão ignorasse não ter competência para suspender cumprimento de pena determinado por órgão colegiado. Óbvio que ele sabia! Óbvio que foi tudo previa e adredemente combinado entre o magistrado e os parlamentares travestidos de advogados.

Ninguém é criança e nem criança acreditaria nessa estória.

Tudo, cada passo dado foi antecipado e ensaiado e, desde o início, todos sabiam que esse era o único resultado possível e mesmo assim prosseguiram. Porque esse era o objetivo pretendido! Queriam criar um factóide e o fizeram. Mobilizaram todas as instâncias do judiciário federal em razão de um pedido juridicamente impossível.

Usaram dolosamente advogados que não tinham procuração do réu, um desembargador politicamente comprometido no plantão do fim de semana, o recesso dos tribunais superiores. Tudo foi meticulosamente planejado e executado.

E para quê?

Para acabar de desmoralizar o judiciário, já completamente desacreditado; para enfraquecer as instituições, demonstrando a facilidade com que se burlam as leis e se instaura o caos; para tumultuar e atrair a atenção da mídia e da sociedade eleitora para o PT; para demonstrar poder!!!

E tudo foi alcançado!

O factóide foi criado e alimentado pela recusa do desembargador plantonista em acatar a decisão do relator do processo. A presidente do STF se pronunciou sobre o fato e somente a intervenção do presidente do TRF-4 pôs fim, tardiamente, àquela insólita situação que tanto mal já havia causado ao país.

O atuar do desembargador de plantão foi criminoso e em qualquer país sério ele já estaria afastado de sua jurisdição. Da mesma forma, os advogados signatários do Habeas Corpus teriam sua OAB cassada, estivéssemos em um país sério.

O que testemunhamos, contudo, foi apenas um ensaio, um trailer do que está sendo gestado por essas mentes malignas para retomar seu projeto de poder.

O caminho foi mapeado, identificaram-se os focos passíveis de reação e o poderio do “inimigo”. Agora é só uma questão de tempo, do momento certo, para ser desferido o ataque final, o mais mortífero.

E nós, como sempre, não faremos nada para evitá-lo, porque acreditamos piamente que os derrotamos hoje!!!

Deus tenha piedade de nós!!!!

Anúncios

3 Responses to A GRAVIDADE DO QUE ACONTECEU

  1. magu™ says:

    Poizé!
    Perguntar não ofende.
    1ª – Cadê o CNJ e a OAB?\
    2º – Servem para quê?

    • magu™ says:

      E a opinião da desembargadora serve para estribar o pitaco do Noblat, de que a dilmanta, que nomeou o tal desembargador, foi a mentora do golpe que não colou…

      Só uma pequena diferença no que a juíza falou:
      – Tudo foi alcançado.
      Bem, quase tudo. O novededos, felizmente, ainda continua na cadeia…

  2. Aparecida Araujo says:

    Cavalo não desce escada mas no domingo quase desceu em meio da copa onde os brasileiros nunca foram tão brasileiros mas para sair as ruas e gritar respeito continua eternamente adormecido, gostei da posição da procuradora precisamos de mais advogados posicionar rm defesa do país

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: