COMPLETANDO O ARTIGO ABAIXO (GOVERNO QUE MAIS INVESTIU)

Anúncios

O GOVERNO QUE MAIS INVESTIU

Gil


Que Luiz Berto nos perdoe, mas este artigo não pode deixar de ser divulgado.


ALAMIR LONGO – VENTO SUL  (no Jornal da Besta Fubana

Alamir Longo

Meus amigos, sejamos justos: nenhum governo antes na história deste país investiu mais que a governança petista nos seus quase 14 anos de mandato.

Não tenho a pretensão de enumerar aqui todos os empreendimentos realizados pelos governos Lula e Dilma, nas mais diversas áreas.

Como são muitos, inspirado no filme “Ali Babá e os Quarenta Ladrões”, destaquei “apenas” 40:

1 – Barragem de Muamba Major, para água e irrigação, Moçambique: 500 milhões de dólares;

2 – Aeroporto de Nacala, Moçambique: 144 milhões de dólares;

3 – Terminal de Carvão – Cais 8, no Porto de Beira, Moçambique: US$ 220 milhões ;

4 – Corredores de ônibus de Maputo, Moçambique: 180 milhões de dólares;

5 – Fábrica de remédios contra a AIDS, Moçambique. Inclusive compra de prédio, viaturas e contratação de mão de obra: 21 milhões de dólares;

6 – Doação de Lula à Bolívia de instalações petrolíferas da Petrobras: 1,5 bilhão de dólares;

7 – Projeto Hacia del Norte – Rurrenabaque – El Chorro, Bolívia (também conhecida como “Estrada da Cocaína”): 199 milhões de dólares;

8 – Hidrelétrica de Tumarin, Nicarágua: 343 milhões de dólares;

9 – Estação de tratamento de água da capital peruana – Projeto Bayovar : 270 milhões de dólares;

10 – Via expressa de Luanda- Kifangondo, Angola- (2º país mais corrupto do mundo): 1 bilhão de dólares;

11 – Hidrelétrica de Cambambe, Angola: 464 milhões de dólares;

12 – Fomentação de pequenas e médias empresas em Angola: 552 milhões de dólares;

13 – Barragem hidrelétrica de Laúca, Angola: 200 milhões de dólares;

14 – Saneamento básico em Angola: 1 bilhão de dólares;

15- Infraestrutura viária, habitação, exploração e produção de energia em Angola: 1 bilhão de dólares;

16- Segunda ponte de 3.156 metros sobre o rio Orinoco (Venezuela) com quatro faixas para veículos e uma para linha férrea. A obra considerada uma maravilha da engenharia atual foi construída com tecnologia e financiamento brasileiros: 1,22 bilhão de dólares;

17 – Linhas 3 e 4 do metrô de Caracas, Venezuela: 1,6 bilhão de dólares;

18 – Soterramento do Ferrocarril Sarmiento, Argentina: 1,5 bilhão de dólares;

19 – Aqueduto do Chaco, Argentina: 180 milhões de dólares;

20 – Autopista Madden – Colón, Panamá: 152,8 milhões de dólares;

e tem mais:

Leia mais deste post

LINCHAMENTOS ATUAIS SÃO PARTE DE UMA ECONOMIA DE MERCADO E MARKETING DIGITAL

Enviado por Mendoza


Luiz Felipe Pondé

Luiz Pondé

Folha de São Paulo, segunda-feira, 20/11/2017

Não creio na boa-fé da maioria que se diz indignada com frases infelizes que soam racistas ou atitudes suspeitas de assédio sexual.

O que move a maioria esmagadora dos indignadosnas redes sociais e fora delas é o gosto de sangue. Não há nenhum senso de justiça ultrajado aqui, mas, sim, o mero gosto da humilhação das vítimas culpadas. O simples gosto pelo linchamento. Se os movimentos progressistas não tivessem eles mesmos virado um mercado de impacto, gerando milhões de dólares, (quase)

ninguém estaria nem aí pra vítimas de racismo ou sexismo. A própria luta da Inglaterra contra a escravidão foi um business em si.

Essa constatação em nada retira do combate às misérias humanas o seu justo valor, mas nos ajuda a entender, de uma forma sociobiológica, o gosto pelo linchamento de pessoas de grande sucesso e competência como William Waack e Kevin Spacey. O sucesso envenena a alma do rebanho. A inveja move a turba indignada. O ressentimento é seu café da manhã cotidiano. O ódio, seu afeto primário. A irrelevância, seu estado natural. Sua ética é fake.

Fake ethics

Não acho que a histeria ao redor desses dois casos (e outros) seja fruto de avanço moral e político da humanidade. Linchar pessoas, que não podem se defender, exerce sobre nós a mesma força de atração que a luz exerce sobre mariposas ou insetos em geral. As redes sociais são apenas o caldo de cultura de bactérias em que a fúria animal humana por sangue se manifesta.

Olhemos de mais perto esse enxame. Mas, antes, um reparo. Se você considera um desses dois casos culpadoe, por isso mesmo, merecedor da punição coletiva, cuidado! Nunca deixe se levar por esse gosto de sangue travestido;justiça.  Principalmente se você for uma pessoa de sucesso e pública, um dia você poderá ser a próxima vítima de linchamento.

Não existe relativização de valor de linchamentos. Ou são condenados a priori ou são justificáveis de acordo com a vontade do freguês. E você poderá ser a próxima vítima do freguês.

Você se lembra que, anos atrás, quando ladrões foram linchados nas ruas do Brasil, muitos criticaram (com razão) esses linchadores de rua, e uma jornalista, que aparentemente defendeu os linchadores, foi ela mesma linchada nas redes sociais?

Pois bem. É interessante perceber que há uma semelhança ideológica entre o grupo que defendia (com razão) os ladrões vítimas de linchamento e o grupo que agora adere (sem razão) ao linchamento de Waack.

Por que ladrões não devem ser (e não devem ser mesmo) linchados na rua, mas um jornalista essencial para o Brasil deve ser linchado nas redes sociais (e quem sabe nas ruas)? Por que é injusto linchar ladrões, mas é progressista linchar alguém como Waack? Simples: porque todo linchador é um canalha.

Não há regra, só o gosto do sangue que ele quer beber.

A tese segundo a qual jornalistas devem ser santosse alimenta de hipocrisia tanto quanto a tese segundo a qual santos devem ser santinhos.

O politicamente correto destruiu qualquer possibilidade de reflexão minimamente honesta sobre virtudes na vida pública contemporânea. Essa discussão está morta. O politicamente correto criou o fake ethics. A presunção de retidão política implica a prática da mentira pública. A democracia é, essencialmente, idiota em sua pretensão de ser politicamente

correta.

A reação imediata da Globo é paradigmática: todos temem a turba. Pior: ela, a Globo mesma, é um celeiro de inteligentinhos que adoram linchamentos.

Linchamentos, hoje, são parte da economia de mercado. Uma sub-área do marketing digital.

No caso de Kevin Spacey, vemos a já identificada tendência contemporânea em gozar mais com a histeria relacionada ao tema do assédio sexual do que gozar, de fato, com a penetração sexual física. À medida que os jovens deixam de fazer sexo, mais obcecados ficam com o tema do assédio sexual. Por trás do linchamento público de Kevin Spacey esconde-se o crescente ódio ao sexo real.

A proibição de manifestar desejo sexual real será logo clausula pétrea da Constituição e da ONU.

ROQUE SPONHOLZ

Black friday: Adriana vai às compras

perde a vista e o senso do ridículo

(d’O Antagonista:  

Dias Toffoli, ainda segundo Andréia Sadi, disse que já estava decidido a pedir vista antes de se reunir com Michel Temer.

“Eu já estava com essas dúvidas, até porque é uma ilusão achar que acaba foro para uns e não para outros. Eu estou trabalhando, no meu gabinete é celeridade.”

O ministro afirmou que não vai concluir seu voto neste ano.  )


Quando chegar sua vez, toffinho, NINGUÉM pedira vista. Nem mesmo para transplante.    ( N.E.D.P.: Nota do Editor de Plantão)

ROQUE SPONHOLZ

duro de sair

CARTA ABERTA AO SR. MARCO ANTÔNIO VILLA

Almir Quites*

Almir Quites


http://almirquites.blogspot.com/2017/11/carta-aberta-ao-sr-marco-antonio-villa.html

Vi, no Jornal da Cultura — 15/11/2017 — o senhor afirmar que não sabe se há fraudes na apuração eleitoral eletrônica.

Parece-me que posso ajudá-lo a entender o caso!


*(Professor aposentado – UFSC)

COMENTÁRIO QUE VIROU ARTIGO

Luciana Macedo

Luciana Macedo


Eu fico sinceramente curiosa em saber até quando os brasileiros que têm um mínimo de conhecimento, vão insistir em acompanhar essa conversa fiada de que o povão doou seu coração ao PT e seus “dirigentes”. Na verdade o que o PT conquistou foi o bolso, as bolsas, as mesas vazias e os estômagos colados às costelas de quem passa fome, miseravelmente abandonados por um governo corrupto.

É igualmente triste acreditar que força bruta pode mudar a real situação do país!

Ainda não apareceu o Brasileiro que tenha condição de fazer do Brasil o país que os brasileiros precisam. Temos muitos disse me disse, muito o que se deve fazer, mas não há quem faça com o coração!!!

Vive-se hoje um clima de quem pode mais, faz menos e se vende por qualquer tostão…

É triste, mas nunca acreditei no Lula, enganei-me amargamente com Aécio, decepcionei-me com FHC e não acredito que Bolsonaro possa fazer qualquer coisa diferente do que está aí para todos assistirem com fartos saquinhos de pipoca ou fatias de pizzas… podem escolher!


Há comentários que são tão bons que transcrevo como artigos.  É o caso deste, para amenizar a saudade que temos dos que Luciana escrevia para este blog. (Gil)